Curiosidades e tudo que você sempre quis saber...


Para entender a história... é uma publicação técnico-científica on-line independente brasileira, indexada pelo IBICT, Latindex, CNEN e LivRe; no ar desde sexta-feira 13 de Agosto de 2010.
Não possui fins lucrativos, seu objetivo é disseminar e difundir o conhecimento através de artigos com qualidade acadêmica e rigor cientifico, mas linguagem acessível ao grande publico.

Periodicidade: Semestral (edições em julho e dezembro) a partir do inicio do ano de 2013.
Mensal entre 13 de agosto de 2010 e 31 de dezembro de 2012.

Livros com preços promocionais a partir de 4,99.

domingo, 1 de janeiro de 2012

Editorial - Balanço do ano de 2011 - Para entender a história...


Para entender a história... ISSN 2179-4111. Ano 3, Volume jan., Série 01/01, 2012, p.01-03.


 
Iniciando o ano de 2012, seguindo a tradição estabelecida anteriormente, começamos com uma retrospectiva do ano de 2011, abrindo o primeiro volume do ano 3.
O ano 1 começou em 13 de agosto de 2009 e terminou ao finalizar o ano, totalizando pouco mais de 4 meses de vida.
O ano 2 completou 12 meses ao finalizar 2011.
Portanto, a publicação ainda é jovem, completará um ano e cinco meses no dia 18 de janeiro deste ano de 2012, mas atingiu em dezembro de 2011 mais de um milhão (1.000.000) de visitas desde sua fundação.
Foi iniciada como um blog e se tornou uma publicação técnico-cientifica on-line, depois que recebeu o numero de ISSN 2179-4111, ganhando status e reconhecimento como publicação cientifica em novembro de 2009.
Começou timidamente, em uma emblemática sexta-feira treze, recebendo apenas 563 visitas em seu primeiro mês de vida, publicando na ocasião 19 textos – 18 artigos e 1 editorial, todos escritos pelo mesmo autor, o editor da publicação.
Entretanto, depois de aberta a oportunidade de publicação de artigos aos leitores interessados em colaborar, além dos textos de convidados e membros do conselho editorial, o numero de autores foi elevado para 33.

O conselho editorial foi formado ao longo do ano de 2011, iniciado na verdade no final de 2010, e conta atualmente com 11 membros, a saber:
Prof. Dr. Fábio Pestana Ramos (editor).
Prof. Dr. Guilherme Fromm.
Prof. Dr. Marcelo Donizete da Silva.
Prof. Ms. Marcus Vinicius de Morais.
Profa. Ms. Maria Margarete dos Santos.
Profa. Dra. Marilda Aparecida Soares.
Profa. Dra. Mary Del Priore.
Prof. Ms. Ricardo Matheus Benedicto.
Profa. Ms. Samanta Colhado Mendes.
Profa. Ms. Semíramis Corsi Silva.
Prof. Dr. Wanderlei de Oliveira Clarindo da Silva.
Em breve novos importantes nomes se juntarão ao conselho editorial, pois o convite já foi aceito.

No ano de 2010, o periódico havia totalizado apenas 63.441 visitas em exatos quatro meses e dezenove dias de vida, publicando 70 textos – 63 artigos e 7 editoriais.
Em 2011, segundo dado do Google, foram 969.383 visualizações em todo o ano, o pico diária de visitas foi atingido em 24 de outubro, quando 9.062 pessoas visitaram a publicação em um único dia.
Neste ano foram publicados 130 textos – 113 artigos, 13 editoriais e 4 boletins.
Os artigos percorrem inúmeros assuntos diferentes, entrecruzando em temáticas múltiplas, conforme catalogação por palavras-chave, mas sempre no âmbito da história, filosofia, sociologia e educação.

Embora pessoas de mais de 70 países tenham visitado os textos, as visualizações mais frequentes em 2011 partiram respectivamente do Brasil (885.470), Portugal (68.813), Estados Unidos (4.386), Angola (2.678), México (1.238), Alemanha (1.040), Moçambique (1.039), França (663), Espanha (515) e Argentina (399).

Os artigos mais visitados, respectivamente, com o nome do autor e numero de acessos, foram:
01. Educação, família e sociedade: Fábio Pestana Ramos (67.459).
02. A revolução francesa foi causada pela fome: Fábio Pestana Ramos (52.549).
03. A passagem da antiguidade para o feudalismo: Fábio Pestana Ramos (22.508).
04. 1964: o golpe de Estado e a ditadura militar: Fábio Pestana Ramos (21.340).
05. A revolução cubana e suas implicações: Eliane Santos Moreira (18.204).
06. Os astecas e os sacrifícios humanos: Marcus Vinicius de Morais (15.286).
07. A educação no Brasil Império: Fábio Pestana Ramos (15.223).
08. História do analfabetismo no Brasil: Fábio Pestana Ramos (14.247).
09. O imperialismo europeu no continente africano: Victor Mariano Camacho (9.872).
10. História indígena na América portuguesa: Fábio Pestana Ramos (5.853).

Segundo dados do Google, o trafego de visitas partiu principalmente das seguintes páginas e buscadores: www.google.com.br (411.041); www.google.pt (32.123); www.google.com (30.594); search.babylon.com (3.468); images.google.com.br (788); www.bing.com (633); images.google.com (622); br.bing.com (611); search.conduit.com (415).
As palavras pesquisadas mais recorrentes que conduziram os leitores a publicação foram: família (3.316); escola (1.969); revolução francesa (1.244).
Dados que demonstram que a maioria dos leitores se tornaram assíduos e, tendo chegado até a publicação uma vez, passaram a vista-la diretamente, dirigindo-se ao endereço eletrônico ao invés de buscá-lo por palavras-chave ou utilizar outro site para acessá-lo.

Outro dado interessante foi o número de seguidores, pois a publicação atingiu 144 pessoas participando da publicação.
Numero ainda pequeno em vista da quantidade de visitas registradas no ano.
Destarte, apesar de não constituir propriamente um blog, uma vez que possui status e indexação como publicação técnico-cientifica on-line, depois de ser indicado como finalista para o prêmio blog books em 2010, recebeu em 2011 a premiação TOP 100  da Topblogs na categoria educação.

Neste ano de 2012 manteremos a mesma periodicidade regular de publicações de artigos e editorias, sempre zelando pela qualidade do texto e facilitação do acesso, como fizemos em 2011.

Agradecemos os leitores, desejando uma boa leitura e um bom inicio de 2012.
Forte Abraço:
Prof. Dr. Fábio Pestana Ramos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esteja a vontade para debater idéias e sugerir novos temas.
Forte abraço.
Prof. Dr. Fábio Pestana Ramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.