Curiosidades e tudo que você sempre quis saber...


Para entender a história... é uma publicação técnico-científica on-line independente brasileira, indexada pelo IBICT, Latindex, CNEN e LivRe; no ar desde sexta-feira 13 de Agosto de 2010.
Não possui fins lucrativos, seu objetivo é disseminar e difundir o conhecimento através de artigos com qualidade acadêmica e rigor cientifico, mas linguagem acessível ao grande publico.

Periodicidade: Semestral (edições em julho e dezembro) a partir do inicio do ano de 2013.
Mensal entre 13 de agosto de 2010 e 31 de dezembro de 2012.

Livros com preços promocionais a partir de 4,99.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Noticias e Eventos – Boletim 3.

Para entender a história... ISSN 2179-4111. Ano 2, Volume abr., Série 29/04, 2011, p.01-07.



Lançamento – Livro: Trabalho, Educação e Reprodução Social.


Acaba de ser lançado o livro Trabalho, Educação e Reprodução Social – As contradições do capital no século XXI, organizado por Eraldo Leme Batista e Henrique Noaves.
Batista é doutorando pela Faculdade de Educação da Unicamp e Novaes fez o mestrado (2005) e o doutorado (2010) em Política Científica e Tecnológica pela Universidade.
Composta por textos produzidos por 21 autores, vários deles formados ou com vínculo com a Universidade, a publicação faz um convite à reflexão crítica acerca de temas que envolvem a problemática do trabalho, a partir da particularidade brasileira.

Entre os assuntos tratados na obra, estão Trabalho, Educação e Mundialização do capital, Trabalho Associado e Educação no Brasil, Trabalho e Educação profissional no Brasil e Trabalho, Educação e Movimentos sociais no Brasil. No texto de orelha, os organizadores explicam as razões de a formação humana – ou educação no sentido pleno da palavra – ser o tema mais crucial do século XXI.

Uma delas, conforme os docentes, “é porque o ato de fazer história implica sujeitos humanos conscientes capazes de transformar as condições materiais de produção da vida, por meio de intervenções radicais no plano da democratização da vida cotidiana.

Enfim, a questão que se coloca hoje sob o tempo histórico do ‘capitalismo manipulatório’ (Lukács) é como deter a máquina industrial e política de desmonte de sujeitos humanos montada pela ordem do capital”.



Estrutura do Livro.


Prefácio: GIOVANNI ALVES.

 Parte I - Trabalho, Educação e Mundialização do capital.

1. Roberto Leme BatistaA Reestruturação Produtiva e a Nova Ideologia da Educação Profissional: Adaptação e Competências.
2. Livia de Cássia Godoi Moraes – Mundialização do Capital e as Novas Formas de Imbricação Entre as Dimensões Financeira e Produtiva.
3. Caio Antunes - A Concepção de Educação na Obra de ISTVÁN MÉSZÁROS.
4. Arakin Queiroz Monteiro - Notas sobre direito autoral, desenvolvimento tecnológico e precarização do trabalho.


Parte II - Trabalho Associado e Educação no Brasil.
1. Cláudio Nascimento - Experimentação autogestionária: autogestão da pedagogia/pedagogia da autogestão.

2. Henrique Novaes - A Autogestão como Magnífica Escola: notas sobre educação no trabalho associado.

3. Édi Augusto Benini, Elcio Gustavo Benini, Juliana Chioca Ipolito - A Educação pelo Trabalho: As possibilidades e os limites de Emancipação Social na Economia Solidária.
4. Ioli Gewehr Wirth, Lais Fraga e Henrique Novaes - Educação, Trabalho e Autogestão: limites e possibilidades da Economia Solidária.



Parte III - Trabalho e Educação profissional no Brasil.
1. Renato Dagnino;  Núbia Moura Ribeiro; Alex Cypriano - Reflexões para um debate sobre a orientação da Rede dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.
2. Eraldo Leme Batista  e Helica Carmo Gomes - A educação profissional no Brasil: Algumas notas sobre os anos 1930 e 1940.
3. Elisabete Gonçalves de Souza - A Relação “Educação e Trabalho” no Pensamento Pedagógico dos Empresários Brasileiros em Fase de Neoliberalismo.


Parte IV - Trabalho, Educação e Movimentos sociais no Brasil
1. Neusa Dal Ri e Candido Vieitez - Movimentos sociais, trabalho associado e educação: reformas e rupturas.
2. Aparecida do Carmo Lima e Amélia Kimiko Noma – Educação no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra: Formação em Agroecologia no MST/PR.
3. Fabiana de Cássia Rodrigues - Notas Sobre a Educação Popular  e a Questão Agrária na Revolução Burguesa no Brasil.
4. Paulo Alves de Lima Filho  - A Mão e o Sinete. Notas Introdutórias à Questão do Controle Social na UFFS.



Os autores.


ORGANIZADORES.

 

Eraldo Leme Batista.
Graduado em História e Ciências Sociais, Mestre em Educação e Doutorando em Educação pela Unicamp – Campinas/SP. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Historia, Sociedade e Educação no Brasil, membro do Grupo de Estudos Gramsci, Sociedade e Educação. Professor do Centro Universitário Claretiano. Membro da Rede de Estudos do Trabalho – RET. E-mail: eraldo_batista@hotmail.com



Henrique Tahan Novaes.
Graduado em Ciências Econômicas pela Unesp - Araraquara (2001) e mestrado (2005) e doutorado (2010) em Política Científica e Tecnológica pela Unicamp. Docente da FFC-Unesp-Marília. Autor do livro "O fetiche da tecnologia – a experiência das fábricas recuperadas" (Expressão Popular-Fapesp, 2007 e 2010) e da tese “A relação universidade-movimentos sociais na América Latina: habitação popular, agroecologia e fábricas recuperadas”.  Foi coordenador e professor do Curso de Especialização "Economia Solidária e Tecnologia Social na América Latina" (Unicamp 2008-2010). Membro do IBEC e do GAPI-Unicamp. E-mail: hetanov@yahoo.com.br




AUTORES


Alex Cypriano.
Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980), mestrado (1996) e doutorado (2004) em Administração pela Universidade Federal da Bahia (1996). Atualmente é professor colaborador da Universidade do Estado da Bahia e professor adjunto do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: economia solidária, empreendimentos econômicos solidários, cooperativismo, turismo e incubação. E-mail: alexcypriano2@gmail.com


Aparecida do Carmo Lima.
Graduada em Pedagogia para Educadores do Campo pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná; Educadora do Coletivo de Acompanhamento Político Pedagógico da Escola Milton Santos, em Maringá; aluna do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá.  E-mail: cidaems@gmail.com


Amélia Kimiko Noma.
Doutora em História pela PUC-SP; docente do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá. E-mail:aknoma@uem.br


Arakin Queiroz Monteiro.
Sociólogo, mestre e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNESP de Marília. É membro da RET (Rede de Estudos do Trabalho), do GPEG (Grupo de Pesquisa “Estudos da Globalização”) e do GPOPAI (Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação da EACH/USP). E-mail: arakinmonteiro@yahoo.com.br


Caio Antunes.
Licenciado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da Unicamp Mestre em Filosofia da Educação pela Faculdade de Educação da Unicamp; Doutorando em Filosofia da Educação pela mesma unidade;
Vinculado à Linha de Pesquisa Ética, Política e Educação; Grupo de Estudo e Pesquisas em Filosofia da Educação PAIDÉIA; Autor do livro A Educação em Mészáros: trabalho, alienação e emancipação, a ser publicado pela editora Autores Associados em 2012. E-mail:
antunescs@uol.com.br


Candido Giraldez Vieitez.
Sociólogo, docente do Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Marília, Faculdade da qual foi Diretor. Realizou Pós-Doutorado na Universidad Complutense de Madrid, Espanha. Autor dos livros “Os professores e a organização da escola”; “Trabalho associado: cooperativas e empresas de autogestão” e “Educação democrática e trabalho associado no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e nas fábricas de autogestão”, dentre outras publicações. É Editor do periódico científico ORG&DEMO. E-mail: vieitez@cebinet.com.br


Claudio Nascimento.
Educador da RECID (Rede educação Cidadã) - Secretaria Geral da Presidência da República. Assessor do CFES nacional (Centro de Formação em Economia Solidária). Ex-coordenador de educação em Economia Solidária da SENAES (Secretaria Nacional de Economia Solidária). Autor de vários ensaios sobre Autogestão, Economia Solidária, Pedagogia da autogestão e socialismo autogestionário. E-mail: claudan@terra.com.br


Édi Augusto Benini.
Possui graduação em Administração Pública pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Unesp (1999) e mestrado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getulio Vargas - EAESP/FGV (2004). Atualmente é professor assistente da Fundação Universidade Federal do Tocantins - UFT e coordenador dos cursos de Administração (graduação) e Gestão Pública e Sociedade (especialização) e vem atuando em vários projetos em parcerias com os movimentos sociais. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Desenho de Programas e Implementação, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas, economia solidária, autogestão, qualidade de vida e administração pública. E-mail: edibenini@hotmail.com


Elcio Gustavo Benini.
Mestre em Agronegócios pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2008). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Teoria das Organizações e Economia Solidária. Atualmente é Professor Assistente no curso de Administração, modalidade a distância, na Universidade Federal de Mato Grosso de Sul e aluno do Programa de Doutorado em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. E-mail: elciobenini@yahoo.com.br



Elisabete Gonçalves de Souza.
Professora de História da Educação do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ) e da Universidade Estácio de Sá. Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação da UNICAMP. Linha de Pesquisa: Filosofia e História da Educação. Grupo de Pesquisa: "História, Sociedade e Educação no Brasil". E-mail: elisagon@ig.com.br



Fabiana de Cássia Rodrigues.
É formada em Ciências Econômicas pela Unesp, possui mestrado em História Econômica pelo Instituto de Economia da Unicamp. Atualmente cursa o doutorado na Faculdade de Educação da Unicamp e é Professora Licenciada do Centro Universitário Salesiano – Unisal. É autora da dissertação “O papel da questão agrária no desenvolvimento do capitalismo nacional, entre 1950 e 1964.” No doutorado, pesquisa a relação entre a questão agrária e a educação. Membro do IBEC e do Histedbr - Campinas. E-mail: faby.rod@bol.com.br



Hélica S. Carmo Gomes.
Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Goiás, na linha de pesquisa Educação e Trabalho. Possui larga experiência na área de Educação Profissional, onde trabalhou como supervisora e coordenadora pedagógica pelo SENAC e SENAI. Atualmente é docente no curso de Graduação em Pedagogia do Centro Universitário Claretiano, pólo de Campinas-SP, também é professora efetiva de Educação Básica na Prefeitura Municipal de Campinas-SP. E-mail: helica@gmail.com


Ioli Gewehr Wirth.
Possui graduação (2005) em Pedagogia (Unicamp) e é Mestre em Educação (2010) também pela Unicamp. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: autogestão, trabalho associado, cooperativismo, relações de gênero. É formadora da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/UNICAMP). E-mail: ioligw@gmail.com



Juliana Ipolito.
Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2007). Tem experiência na área de Psicologia Educacional. Atualmente participa do GEPAPET (Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Aspectos Psicossociais de Educação e do Trabalho). É aluna do programa de Mestrado em Educação da UFMS. julianaipo@yahoo.com.br 


Laís Fraga.
Graduada em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2003) e mestre em Política Científica e Tecnológica também pela UNICAMP (2007). Atualmente sou formadora da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/UNICAMP) e doutoranda e pesquisadora membro do Grupo de Análise de Pesquisa de Inovação (GAPI/IG/UNICAMP). Coordenadora do Curso de Especialização “Economia Solidária e Tecnologia Social na América Latina” (Unicamp). E-mail: laisfraga@gmail.com



Lívia de Cássia Godoi Moraes.
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, sob orientação do Prof. Dr. Jesus Ranieri, bolsista CAPES. Membro do grupo de pesquisas “Para onde vai o mundo do trabalho?” sob coordenação do Prof. Dr. Ricardo Antunes e do grupo de estudos de “O capital” de Karl Marx, sob coordenação do Prof. Dr. Jesus Ranieri. Tem capítulos publicados nos seguintes livros: TUMOLO, P. S.; BATISTA, R. L. (Orgs) Trabalho, economia e educação: perspectivas do capitalismo global. Maringá: Práxis; Massoni, 2008 e ANTUNES, R. (Org) Riqueza e miséria do trabalho no Brasil 2. São Paulo: Boitempo (no prelo). E-mail: livia.moraes@ymail.com


Neusa Maria Dal Ri.
Docente da Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Marília. Mestre em Educação pela UFSCar. Doutora em Educação pela USP. Livre-Docente pela UNESP. Realizou Pós-Doutorado na Universidade do Minho, Portugal. É líder do Grupo de Pesquisa Organizações e Democracia e Editora do periódico científico ORG&DEMO. A autora possui vários livros, capítulos de livros e artigos publicados, com destaque para os livros “Educação democrática e trabalho associado no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e nas fábricas de autogestão” e “Trabalho associado: cooperativas e empresas de autogestão”. E-mail: neusamdr@terra.com.br


Paulo Alves de Lima Filho.
Possui graduação em Economia pela Universidade Amizade dos Povos Patrice Lumumba (1974), mestrado em Economia pela Universidade Amizade dos Povos Patrice Lumumba (1975) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1993) e pós-doutorado na área de Geopolítica da Energia na UNESP-Marilia. Coordenador do Instituto Brasileiro de Estudos Contemporâneos (IBEC). E-mail: palf1951@gmail.com


Nubia Moura Ribeiro.
Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal da Bahia (1983), mestrado em Química de Produtos Naturais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1987) e doutorado em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Atualmente é professora do Instituto Federal da Bahia (IFBA). Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Orgânica, atuando principalmente nos seguintes temas: biodiesel, cromatografia, educação em química, propriedade intelectual. E-mail: ctpgp@cefetba.br


Renato Dagnino.
Professor Titular no Departamento de Política Científica e Tecnológica da UNICAMP e tem atuado como Professor Convidado em várias universidades no Brasil e no exterior. Graduou-se em Engenharia em Porto Alegre e estudou Economia no Chile e no Brasil, onde fez o Mestrado e o Doutorado. Sua Livre Docência na UNICAMP e seu Pós-Doutorado na Universidade de Sussex foram na área de Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia. Coordenador do Grupo de Análise de Política de Inovação (GAPI – Unicamp). E-mail: rdagnino@ige.unicamp.br



Roberto Leme Batista.
Doutor em Ciências Sociais pela Unesp Marília. Professor de História Contemporânea na Universidade Estadual do Paraná – FAFIPA – Campus de Paranavaí. Professor da Rede Pública do Estado do Paraná. Membro do Grupo de Pesquisa “Estudos da Globalização”. Membro da Rede de Estudos do Trabalho RET. E-mail: rlbatista07@uol.com.br



Dados técnicos.
Título: Trabalho, Educação e Reprodução Social – As contradições do capital no século XXI.
Organizadores: Eraldo Leme Batista e Henrique Novaes.
Autores: Diversos.
Editora: Canal 6.
Preço sugerido: R$ 53,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esteja a vontade para debater idéias e sugerir novos temas.
Forte abraço.
Prof. Dr. Fábio Pestana Ramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.